top of page

Caso Emanuel: Justiça decreta prisão preventiva do suspeito de ocultar o corpo do jovem



A Justiça, através do Juiz Danillo Augusto Gomes de Moura e Silva, que é substituto na Comarca de Entre Rios, decretou nesta sexta-feira (19/05) a prisão preventiva, que é sem prazo estabelecido, de Joseval Alves dos Santos, suspeito de envolvimento no caso de desaparecimento e morte do jovem Emanuel, ocorrido no final de abril. O desfecho trágico do caso trouxe um choque para as cidades de Cardeal da Silva, Entre Rios e Esplanada, que se mobilizaram na busca pelo rapaz desde então. A informação é do site Entre Rios Noticias.


Após quase um mês de intensas buscas, o corpo de Emanuel foi encontrado na última quinta-feira (18/05) em uma área de mata no povoado de Umbaúba, em Cardeal da Silva. As investigações apontaram indícios de participação de Joseval Alves dos Santos no crime, que acabou confessando a ocultação do cadáver.



Joseval Alves do Santos - Acusado


Segundo a Polícia Civil, duas covas rasas foram descobertas no local, sendo uma contendo o tronco, a cabeça e os braços de Emanuel, e a outra com as pernas. O suspeito admitiu ter desmembrado o corpo do jovem com o objetivo de enterrá-lo, que com a repercussão do desaparecimento do jovem, o suspeito ficou com medo de responder por homicídio, pois alega uma possível overdose como causa da morte do jovem. O suspeito escondeu o corpo por 02 a 03, antes de desmembrar com uma faca.


De acordo com a Polícia Civil, durante as investigações, surgiram depoimentos que indicaram a pressão e coação exercidas por Joseval Alves dos Santos sobre as testemunhas ouvidas pela delegacia, além de contradições em seu próprio depoimento.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Diante de todo o ocorrido, a Polícia Civil solicitou a prisão preventiva do investigado, que foi concedida pela Justiça no bojo do inquérito policial da morte de Emanuel, que corre em segredo de justiça. No processo de ocultação de cadáver, Joseval foi liberado para responder em liberdade, mas ficará preso em preventiva por causa do outro processo que está em segredo de justiça.


Agora, a expectativa da comunidade é de que a justiça seja feita e que a perícia esclareça a real causa da morte de Emanuel. O desfecho triste dessa história impactou profundamente os moradores das cidades envolvidas, principalmente Cardeal da Silva, que esperam por um desdobramento adequado do caso e que a memória do jovem seja respeitada.

As investigações continuam em andamento para apurar todas as circunstâncias do crime, visando fornecer respostas e garantir a punição do responsável.

A sociedade local espera que esse episódio trágico possa servir de alerta para a importância da segurança e do cuidado com as relações interpessoais.




Fonte: Entre Rios Noticias

Comments


veja também

ANUNCIE.png
bottom of page